Comentários

Deixe a sua opinião sobre o documento de reflexão para a reconfiguração da banca.

4 comentários em “Comentários

  1. Não posso levar a sério gente que escreve um manifesto com frases como esta: “É público e manifesto o desagrado e preocupações com o modo como esta questão têm sido abordada e decidida, e com a evolução daí resultante.”

    Quantos erros gramaticais tem esta frase?

    Logo no início escreve-se “Inicio” por “início”, logo sem acento!

  2. No segundo parágrafo é referido que a actividade bancária “assegura a intermediação indispensável ao funcionamento de qualquer economia”. Esta afirmação é falsa, pois a banca não faz intermediação, ao contrário do que é normalmente ensinado em Economia (ciência), mas antes cria moeda que, após circulação, é recolhida sob a forma de depósitos (Bank of England, Money creation in the modern economy), em suma, bancos NÃO emprestam depósitos!
    Mais comentários serão necessários a uma crítica eficaz e construtiva do documento.
    O sistema de crédito necessita sim de uma reconfiguração profunda, não apenas com reformas mas com uma revolucionária reconstrução, livre do impacto do fervor quase religioso neoclássico, que assumem coisas absurdas como a banca apenas emprestar depósitos.

  3. Manifesto corajoso que no essencial diz, e bem, que a banca privada portuguesa não pode pertencer a um único país estrangeiro.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *